Conheça os principais dispositivos auxiliares de marcha

Apesar da similaridade, alguns equipamentos têm recomendações diferentes 

A dificuldade na locomoção não afeta apenas idosos que com o passar dos anos perdem flexibilidade e força em sua musculatura, pode afetar pessoas de qualquer idade, que por algum motivo foram sujeitas a cirurgias, fraturas, torções, sofreram AVC, ou até mesmo acidentes, prejudicando a locomoção.

Quando isso ocorre, é indicado o uso de dispositivos auxiliares de marcha. Existem diversos tipos adequados para cada necessidade, entre bengalas, andadores e muletas.

Bengalas:

Mais utilizadas e práticas, as bengalas são feitas em madeira, no qual o comprimento deve ser adequado ao tamanho do paciente, e em alumínio, que oferece a possibilidade de regulagem, atendendo diversos pacientes. Cada modelo tem suas características.

Bengala tradicional: O formato mais comum, produzida em madeira e alumínio, proporciona maior apoio ao caminhar.

Bengala offset ou bengala com dobra: Indicadas para pacientes que necessitam transferir o peso do corpo para a bengala, proporcionando mais estabilidade e firmeza ao usuário.

Bengala quatro pontos ou apoiadores: Geralmente produzida com três ou quatro apoios, aumentando a sua estabilidade, é indicada principalmente para pacientes que precisam depositar um apoio maior do corpo sobre ela ao caminhar, e por possuir pontos que a mantém equilibrada, proporciona praticidade para quem precisa utilizar as mãos em algum momento. 

Muletas:

Utilizadas por pacientes que precisam usar o impulso dos braços no auxílio da locomoção, evitando assim depositar o peso diretamente sobre as pernas, a muleta auxilia no deslocamento, principalmente de pacientes que sofreram algum tipo de fratura nos membros inferiores ou cirurgias.

Muleta auxiliar: É apoiada sob as axilas, proporcionando o auxílio em caminhar sem a necessidade de utilizar diretamente os membros inferiores. 

Muleta antebraço ou muleta canadense: É mais confortável, por ter um suporte que se fixa ao antebraço, causa maior segurança e estabilidade, sendo possível manter as mãos livres. 

Andadores:

Proporcionam maior segurança e estabilidade que a bengala e a muleta, utilizados por pacientes que necessitam de maior apoio ao caminhar, proporcionando mais segurança e conforto. Existem atualmente três tipos diferentes de andadores para cada tipo de necessidade. 

Andador tradicional: Com quatro pontos fixos de equilíbrio, oferece confiança e segurança, porém a locomoção é feita de forma mais lenta.

Andador com rodas frontais: As rodas frontais permitem melhor deslocamento, ideal para pacientes que se locomovem mais depressa por proporcionar um ritmo próximo ao natural. 

Andador quatro rodas: Ideal para pacientes com facilidade de locomoção, esse andador oferece maior agilidade. Alguns modelos utilizam de um acento, o que proporciona maior conforto e a possibilidade de descansar durante a caminhada.

Atualmente muitos pacientes utilizam dos dispositivos auxiliares de marcha sem uma avaliação médica, entretanto a utilização de forma inadequada pode acarretar em problemas futuros, devido a má postura e o uso incorreto. Para que isso não ocorra, o CAF oferece uma equipe especializada de fisioterapeutas que avaliam o melhor equipamento de acordo com a recomendação de cada paciente, assegurando a aquisição do equipamento adequado.

Dormir bem melhora o humor: Aprenda como cuidar do seu sono

Dormir não apenas auxilia no descanso físico, mas também é responsável por afetardiretamente a qualidade do nosso humor. Você já sentiu o tão ...

A importância de dormir bem

Estamos finalizando mais uma semana do sono, e vamos abordar e explorar mais sobre a importância de dormir bem. E como as noites saudáveis são resp...

Conforto e bem-estar: Cuidados especiais para seus pés!

Cuidar dos pés adequadamente evita dores, desconfortos e complicações em outras regiões como joelhos, quadris e coluna Você com certeza cuida da ...